O Projeto Aprender atende os municípios produtores de gás e começou a ser implementada esta semana, em parceria com o Laboratório da Educação.

A Eneva colocou em campo o projeto “Toda Criança Pode Aprender”, nos cinco municípios maranhenses atualmente produtores de gás natural. A iniciativa acontece em parceria com a organização não governamental Laboratório de Educação (LabEdu) e as secretarias de educação municipais, visando capacitar profissionais de educação da rede pública e, assim, aprimorar a qualidade do ensino.

As primeiras reuniões aconteceram nas sedes dos municípios ao longo da semana passada. As equipes da Eneva e LabEdu foram recebidas pelos gestores da Educação Pública nas cidades participantes, para coordenar as primeiras atividades conjuntas, a fim de elaborar um diagnóstico da educação na primeira infância.

O trabalho faz parte de um leque de ações de responsabilidade social que a Eneva implementa no Estado. A primeira etapa consiste em um diagnóstico das condições de aprendizagem de crianças de 0 a 6 anos. A partir desse levantamento, serão delineadas ações e metodologias específicas a serem aplicadas em cada comunidade, de acordo com suas particularidades.

Para coordenar a implantação do trabalho junto ao poder público, a Eneva se reuniu previamente com a Secretaria de Educação do Maranhão e com os municípios envolvidos: Capinzal do Norte, Lima Campos, Pedreiras, Santo Antonio dos Lopes e Trizidela do Vale.

SOBRE A ENEVA

A Eneva é uma empresa integrada de energia, que une a atividade de produção de gás natural em terra à geração de energia elétrica. Sua atuação é centrada nos estados do Norte e Nordeste, e contribui para o aumento da segurança energética na região.

A companhia é a maior operadora privada de gás natural do Brasil, responsável por 40% da capacidade instada de geração térmica do subsistema Norte e 11% da capacidade de geração térmica a gás do país.

O seu modelo de negócio é único no país e que utiliza a infraestrutura já existente das linhas de transmissão como forma de escoar a energia, reduzindo a necessidade de investir em gasodutos. Desta forma, hoje a energia ofertada pela empresa é a mais competitiva de todo o subsistema Norte.